sexta-feira, 24 de abril de 2015

FORMAÇÃO PARA PAIS E PADRINHOS - COMUNIDADE DE APARECIDA

     Na noite de hoje, estivemos na Comunidade de Nossa Senhora de Aparecida, onde fizemos palestra sobre o Sacramento do Batismo para pais e padrinhos.
 

MISSA NO ABRIGO SÃO JOSÉ - ABRIL/15

  

     
     Como mensalmente acontece, hoje às 08:00h teve início a Celebração Eucarística, no Abrigo São José. Após a celebração, visitamos os moradores do abrigo.
     Estavam também visitando os moradores do abrigo, alunas do curso de enfermagem da FAP.



quinta-feira, 9 de abril de 2015

FORMAÇÃO PARA NOIVOS - ABRIL 2015

     Estivemos no salão São Francisco conversando com os noivos que estão se preparando para receberem o Sacramento do Matrimônio. Nesta 5ª feira conversamos sobre os temas: "Plano do Amor de Deus" e "Sexualidade do Matrimônio".

 Casal Batista & Help falando sobre "Sexualidade no Matrimônio"
 Agente pastoral Silvia falando sobre o "Plano do Amor de Deus"
      Na noite de 6ª feira, conversamos com os noivos sobre "Paternidade Responsável" e o Sacramento do Matrimônio".

 Frei Gildásio, falando sobre o Sacramento do Matrimônio

segunda-feira, 6 de abril de 2015

SUBSÍDIOS ‘HORA DA FAMÍLIA’ E ‘HORA DA VIDA’ JÁ ESTÃO DISPONÍVEIS


Os subsídios "Hora da Família" e "Hora da Vida", produzidos pela Comissão Episcopal para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), já podem ser adquiridos pelo site: www.lojacnpf.org.br

     A proposta dos materiais é animar a comunidade para o encontro fraterno de partilhas e celebrar, intensamente, em todo o Brasil, a Semana Nacional da Família, de 9 a 15 de agosto, e a Semana Nacional da Vida, de 1º a 7 de outubro. Os subsídios apresentam reflexão sobre os ensinamentos e valores cristãos acerca da vida e da família. Este ano, o "Hora da Família" e "Hora da Vida" são apresentados simultaneamente.

     "Os subsídios trazem propostas de encontros, celebrações, reflexões e ações para durante todo o ano. Podem ser adaptados à realidade local, sendo um guia para momentos de maior comunhão das famílias na evangelização e transformação da sociedade em favor da família", comenta o assessor nacional da Comissão Vida e Família, padre Rafael Fornasier.

Kit promocional

     Na aquisição do kit contendo os dois livretos "Hora da Família" e "Hora da Vida", será concedido desconto especial. Cada subsídio custa R$ 3,00. Na compra do kit, os dois sairão pelo valor de R$ 5,00.

     Os subsídios também estão disponíveis para venda com os casais coordenadores paroquiais, (arqui)diocesanos e regionais da Pastoral Familiar e pelo site: www.lojacnpf.org.br. Pedidos também podem ser feitos pelos telefones: (61) 3443 2900 / Fax: (61) 3443-4999 ou por e-mail vendas@cnpf.org.br

Temas de reflexão

     A edição 2015 do "Hora da Família" está em sintonia com o tema do Encontro Mundial das Famílias, que ocorrerá no mês de setembro, na Filadélfia, com a presença do papa Francisco. Propõe para reflexão "O amor é a nossa missão: a família plenamente viva".

     O "Hora da Vida" traz como tema de reflexão "O Evangelho da Vida: Anunciar, Celebrar e Servir", propondo sete encontros, com diferentes abordagens sobre a celebração da Vida. O subsídio recorda, também, os 20 anos da Encíclica Evangelium Vitae, de São João Paulo II.

     "A Semana da Vida e o Dia do Nascituro são instrumentos que ajudam a compreender e admirar, proteger e defender a beleza da vida, sua grandeza e dignidade, seu incomparável valor", explica o bispo de Camaçari (BA) e presidente da Comissão Vida e Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini.

Fonte: A12

quarta-feira, 18 de março de 2015

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015 - 4º ENCONTRO - COMUNIDADE DE APARECIDA

     Na noite de hoje participamos do 4º encontro quaresmal com o tema: "Cada ser humano é templo do Espírito Santo". O encontro aconteceu na residência do casal José Raimundo & Maria Luiza.

 

segunda-feira, 16 de março de 2015

ENCONTRO DA CF 2015 - 6º - GRUPO SHEKINAH

     Hoje a noite participamos do 6º encontro da Campanha da Fraternidade 2015 com o tema: "Acolher Jesus é viver e crescer em comunidade". O encontro aconteceu na residência do Sr. Lourenço e família.


 

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015 - CELEBRAÇÃO DA FRATERNIDADE


 “Eu vim para servir” (cf. Mc 10,45)

Acolhida e saudação inicial (espontânea)

 

A – Prezados irmãos e irmãs, completamos hoje uma etapa muito importante em nossa caminhada para o destino que Jesus Cristo nos indicou:

T – “Sede perfeitos como o vosso Pai que está nos céus é perfeito”

L1 -  Começamos com a celebração das Cinzas, percorremos os caminhos da superação das dores e dos sofrimentos, e permanecendo com Jesus, chegamos com Ele à festa da Ressurreição.

T – “Se vivemos com Cristo, se morremos com Cristo, com Ele ressuscitaremos para a vida eterna”.

L2 -  Nossa caminhada continua. Viveremos o tempo pascal contemplando as aparições do Ressuscitado confirmando a fé no coração dos seus discípulos.

T – Cristo ressuscitou, e disso nós somos testemunhas.

L1 -  Depois celebraremos a Ascensão, quando Jesus Cristo abre para nós as portas do Céu e mostra o nosso destino eterno.

T – Depois que Jesus subiu aos céus, Ele enviou sobre nós o Espírito Santo, o que celebramos na festa de Pentecostes.

L2 -  Completamos assim o conhecimento das Três Pessoas da Santíssima Trindade:.

T – Deus Pai que enviou Jesus para revelar o seu amor, e o Espírito Santo, a força deste amor que anima e governa a Igreja.

L1 -  Depois de Pentecostes celebraremos a Festa da Santíssima Trindade, contemplando Deus que nos convida a viver em sua família de amor. Concluiremos este tempo de revelação de Deus com a Festa de Corpus Christi.

T – A festa de Corpus Christi é uma manifestação de nossa fé em Jesus Cristo que permanece entre nós, na Eucaristia.

A – Após essas celebrações a Igreja retoma o Tempo Comum, tempo de caminhar com Jesus Cristo realizando, no mundo, a missão que Ele nos confiou.

T – Bendito seja Deus que nos chama a fazer parte da sua comunidade de amor.

Palavra de Deus

A – Que o Espírito Santo nos ajude a sentir, no dia de hoje, a mesma alegria que a Ressurreição de Jesus despertou no coração dos primeiros cristãos.

T – Senhor Jesus, Pastor do rebanho, dai-nos a alegria de viver em comunhão convosco, servindo a vós na pessoa de nossos irmãos e irmãs.

Canto de acolhida da Palavra

L1 – Evangelho de Jesus Cristo narrado por São João – 20, 1-9

     No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus bem de madrugada, quando ainda estava escuro. Ela Viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. Então saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo que Jesus amava. E disse para eles: “Tiraram do túmulo o Senhor, e não sabemos onde o colocaram.”
 Então Pedro e o outro discípulo saíram e foram ao túmulo.  Os dois corriam juntos. Mas o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro, e chegou primeiro ao túmulo.  Inclinando-se, viu os panos de linho no chão, mas não entrou. Então Pedro, que vinha correndo atrás, chegou também e entrou no túmulo. Viu os panos de linho estendidos no chão e o sudário que tinha sido usado para cobrir  a cabeça de Jesus. Mas o sudário não estava com os panos de linho no chão; estava enrolado num lugar à parte. Então o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo, entrou também. Ele viu e acreditou. De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura que diz: “Ele deve ressuscitar dos mortos.”   ϯ Palavra da Salvação!

Reflexão

A – Desde aquela manhã da Ressurreição uma nova luz brilhou sobre a Terra.

T – A notícia da Ressurreição de Jesus Cristo reacendeu a esperança no coração de seus seguidores.

L1 -  Pouco a pouco as pessoas foram compreendendo que o caminho da Vida Eterna era o caminho trilhado pelo Filho de Deus e indicado para nossa Salvação.

T – O caminho que dá sentido à nossa vida e nos conduz à salvação eterna é o caminho do amor e do serviço fraterno.

L1 – Não há outro caminho que nos leve ao coração de Deus. Todas as práticas religiosas, todas as devoções, são importantes enquanto nos motivam a viver o amor a Deus na pessoa dos irmãos.

T – Esse amor a Deus é revelado em nossas atitudes de bondade e dedicação no serviço fraterno.

L2 – Houve um tempo na Igreja que as pessoas se esqueceram do compromisso com os irmãos, pensavam que garantiam a salvação apenas fazendo as práticas de piedade e frequentando os sacramentos.

T – É sempre bom lembrar o que nos diz São Tiago: “Quem diz que ama a Deus, mas não ama o seu irmão é mentiroso”.

L1 – Foi por isso que Deus despertou a Igreja para fazer uma revisão de sua maneira de ser e de agir no mundo. Essa revisão e retomada de caminho foi realizada com o Concílio Vaticano II.

T – A Igreja é obra de Deus. As pessoas podem falhar, mas Deus vai corrigindo e orientando.

Partilhando a vida

1.     As reflexões e orações desses dias nos ajudaram a sentir o quanto Deus ama a cada um de nós?

2.     O que a sociedade mais espera da Igreja através do testemunho dos cristãos?

Comunidade de oração e ação

A – A Igreja será mais santa na medida em que os cristãos se dedicarem mais à oração e à ação. É pelas nossas atitudes que revelaremos se somos mesmo de Cristo.

T – Senhor, que a Igreja seja, na sociedade, testemunha do amor e do serviço fraterno.

L1 -  Durante a Quaresma nós fizemos a caminhada de Ressurreição, caminhando das cinzas e da morte para a vida e a glória do Ressuscitado.

T – Com a graça de Deus queremos agir no mundo para defender e promover a vida, onde quer que ela esteja ameaçada

L2 – Recordando as conferências de Puebla e Santo Domingos, sentimos que há pessoas esperando a nossa oração e a nossa ação para que tenham vida e dignidade.

T – Contemplamos o rosto de Jesus Cristo que ainda sofre:

- rostos desfigurados pela fome;

- rostos desiludidos pelos políticos que prometem, mas não cumprem;

- rostos aterrorizados pela violência;

- rostos angustiados dos menores abandonados;

- rostos sofridos de mulheres humilhadas e desrespeitadas;

- rostos cansados dos migrantes; e

- rostos envelhecidos pelo tempo e pelo trabalho dos que não têm o mínimo para sobreviver dignamente.

A – Senhor Deus Pai, confiamos e vossa misericórdia. Dai-nos o vosso Espírito de amor e renovaremos a face da Terra. Por Cristo, nosso Senhor.

T – Amém.

Com Maria, somos Igreja, comunidade de salvação

A – A Virgem Maria é o maior exemplo de amor a Deus e serviço aos irmãos. Há milhões de pessoas que buscam seguir o seu exemplo pela escuta da Palavra, pela vivência dos Sacramentos e pela entrega solidária no serviço aos mais necessitados.

T – Salve Maria, estrela da evangelização.

A -  Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

T – Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

A – Intercedei por nós, ó Mãe de Jesus Cristo e nossa Mãe. Alcançai para nós a graça da perseverança na fé e um dia a salvação eterna.

T – Pai nosso ...       Ave, Maria ...           Glória ao Pai ...
(Canto final e abraço da paz)

domingo, 15 de março de 2015

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015 - 6º ENCONTRO

 
6º encontro – Acolher Jesus é viver e crescer em comunidade.

A alegria do encontro

A – Prezados irmãos e irmãs, no Domingo de Ramos celebramos a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém. O povo que havia escutado suas palavras e testemunhado os seus milagres, foi para as ruas para saudar o Filho de Deus.

T – “Bendito o que vem em nome do Senhor”!

L1 -  Depois, aquele mesmo povo foi manipulado pelas autoridades e voltou-se contra Jesus, pedindo que Ele fosse crucificado.

T – Ajudai-nos, ó Pai, a acolher o vosso Filho Jesus e com Ele viver e crescer em comunidade.

O convite à conversão

A – O acolhimento é fruto do amor, o compromisso é fruto da gratidão.

T – Dai-nos, Senhor, a graça de acolher Cristo e com Ele permanecer para sempre.

Canto de acolhida da Palavra

L1 – Evangelho de Jesus Cristo narrado por São João – 12, 12-16

     No dia seguinte, a grande multidão que tinha ido para a festa ouviu dizer que Jesus estava chegando a Jerusalém. Então apanharam ramos de palmeira e saíram ao encontro de Jesus, gritando: “Hosana! Bendito aquele que vem em nome do Senhor, o rei de Israel!” Jesus, encontrado um jumentinho, montou nele, como está dito na Escritura:
“Não tenha medo, cidade de Sião. Eis que o seu rei está chegando, montado num jumentinho. Nesse momento, os discípulos não entenderam o que estava acontecendo. Mas quando Jesus foi glorificado, eles  se lembraram que haviam feito com Jesus aquilo que a Escritura dizia.   ϯ Palavra da Salvação!

Reflexão

A – Antes do Concílio Vaticano II, era muito comum uma visão vertical da fé, as pessoas aprendiam a contemplar Deus no Céu, mas não davam tanta importância para a vivência da fraternidade.

T – Com o Concílio houve um despertar da fé para o compromisso com Cristo na pessoa dos irmãos e irmãs.

L1 -  O que parecia descoberta do Concílio era na verdade um retomada dos verdadeiros ensinamentos de Jesus Cristo. Ele se mostrou o Deus-Conosco, um Deus que veio morar entre nós.

T – Jesus revelou-nos o quanto somos amados por Deus nosso Pai e por isso somos chamados a viver como irmãos e irmãs.

L2 – Nosso querido Papa Francisco assim nos diz: “Um dom precioso que o Espírito Santo traz aos nossos corações é a profunda confiança no amor e na misericórdia de Deus”.

T – Quem descobre a beleza de viver com Cristo, jamais se distanciará da comunidade.

L1 – O Evangelho que ouvimos nos mostra que as pessoas saudavam a passagem de Jesus Cristo com ramos verdes nas mãos, com mantos estendidos pela rua e cantando de alegria..

T – E Jesus foi passando entre eles, montado em um jumentinho.

L2 – Nós somos como o jumentinho que leva Jesus Cristo. Se o jumentinho pensasse que as palmas eram para ele, se ele jogasse Jesus ao chão e seguisse em frente, seguramente ele iria apanhar e ser retirado da rua.

T – A humildade é a principal virtude para que sejamos perseverantes na fé e no amor.

L1 – Somos todos muito importantes porque somos continuadores da presença de Cristo que veio ao mundo para servir e não para ser servido.

T – O espírito cristão nos leva a viver a solidariedade, o egoísmo do mundo nos tenta a viver para nós mesmos.

A – A Igreja é comunidade de salvação. Somos responsáveis uns pelos outros.

T – Quando servimos a Deus na pessoa de nossos irmãos e irmãs, nós vamos acumulando um tesouro no Céu.

Partilha da vida

1.     Quais as situações em nossa sociedade que mais clamam por fraternidade e respeito às pessoas?

2.     Como entendemos esta expressão do Concílio “A Igreja é comunidade de Salvação”?

Canto

A fraternidade é fruto de amor

A – São Tiago escreveu: “Quem diz que ama a Deus, mas não ama o seu irmão, é mentiroso”.

T – Jesus é Deus que veio morar entre nós. Nosso Deus não fica distante, Ele está sempre conosco.

L1 -  A Constituição Luz dos Povos nos ensina: “Veio, pois, o Filho, enviado pelo Pai, que n’Ele nos elegeu antes de criar o mundo, e nos predestinou para sermos seus filhos adotivos. Por isso, Cristo, a fim de cumprir a vontade do Pai, deu começo na terra ao Reino dos Céus e revelou-nos o seu mistério, realizando, com a própria obediência, a redenção”.

T – “A Igreja, ou seja, o Reino de Cristo, já presente em mistério, cresce visivelmente no mundo pelo poder de Deus”.

A – Onde as pessoas vivem o amor e o serviço fraterno, aí está acontecendo o Reino de Deus.

T – Senhor, que a nossa fé nos leve ao compromisso de viver o amor, a justiça e a fraternidade.

A oração alimenta o amor

A – Por mais duro que seja o caminho, queremos seguir Jesus Cristo. Que venha do coração de Deus ao nosso coração tudo o que precisamos para fazer acontecer entre nós o Reino iniciado por Jesus.

T – Que aconteça entre nós o vosso Reino de amor.

1 – Para que a Campanha da Fraternidade deste ano seja uma força de conversão e renovação para todas as pessoas na Igreja e no mundo, rezemos:

2 – Para que as lideranças paroquiais sejam mais misericordiosas, especialmente com as pessoas que mais precisam de acolhimento para a celebração dos sacramentos, rezemos:

3 – Pela moralidade na política, pelo fim da corrupção e da impunidade, rezemos:

(Outras preces da comunidade)

A -  Deus de amor e bondade, acolhei nossas preces e colocai em nossos corações os mesmos sentimentos de vosso Filho Jesus Cristo. Por Cristo, nosso Senhor.

T – Amém.

Maria, exemplo do amor que gera vida e fraternidade

A – A experiência nos mostra que quando caminhamos com Maria, encontramos mais facilidade para vivenciar a nossa fé, com a consciência de sermos - com Cristo e em Cristo – a família de Deus, unida pela força do Espírito Santo.

T – Ó Mãe de Cristo e nossa Mãe, intercedei por nós, para que sejamos firmes na fé, alegres na esperança e atenciosos na caridade.

A -  Por maiores que sejam os nossos sofrimentos, com Maria aprendemos a ter uma confiança inabalável em Deus, fonte do amor e da paz. Celebremos nossa gratidão a Nossa Senhora cantando:
Canto

sábado, 14 de março de 2015

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015 - 5º ENCONTRO


5º encontro – Brilhe sobre o mundo a luz de Cristo.

A alegria do encontro

A – Prezados irmãos e irmãs, a Quaresma, estes quarentas dias que antecedem a Páscoa, representa os quarenta anos que o povo de Deus caminhou pelo deserto em busca da terra prometida.

T – Nós caminhamos quarenta dias em busca de uma maior comunhão com Cristo, que nos dá a vida nova na Páscoa.

L1 -  Do mais profundo, das cinzas de nossa vida, começamos a caminhada para a glória de filhos e filhas de Deus. Reflitamos sobre a dignidade que Deus concedeu a cada pessoa e buscamos compreender que o Espírito Santo quer habitar o coração de cada um de nós.

T – O caminho para a glória da Ressurreição passa pela conversão e pela nossa mudança de vida.

O convite à conversão

A – Deus enviou seu Filho ao mundo, não para condenar, mas para que todo o que nele crer tenha a vida eterna.

T – Livrai-nos, Senhor, das trevas do pecado. Ajudai-nos a viver na luz que é Jesus.

Canto de acolhida da Palavra

L1 – Evangelho de Jesus Cristo narrado por São João – 3, 14-21

     Assim como Moisés levantou a serpente no deserto, do mesmo modo é preciso que o Filho do Homem seja levantado. Assim, todo aquele que acreditar nele terá vida eterna. Pois Deus amou de tal forma o mundo, que entregou o seu Filho único, para que todo o que nele acredita não morra, mas tenha  vida eterna. De fato, Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, e  sim para que o mundo seja salvo por meio dele.  Quem acredita nele,  não está  condenado; quem não acredita, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho único de Deus. O julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas á luz, porque suas obras eram más. Quem pratica o mal tem ódio da luz, e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam desmascaradas.  Mas quem age conforme a verdade se aproxima da luz, para que suas ações sejam vistas, porque são feitas como Deus quer.   ϯ Palavra da Salvação!

Reflexão

A – A Quaresma é um tempo de recolhimento e oração. É um tempo favorável da graça de Deus. É tempo para cada pessoa e toda a Igreja voltar-se para si mesma e acertar o passo no caminho com Jesus Cristo.

T – Com Jesus encontramos o caminho da vida e vida em plenitude.

L1 -  O Evangelho recorda o sinal que Deus mandou Moisés levantar lá no alto do monte. As pessoas picadas pelas cobras venenosas, voltando o olhar para a serpente de bronze, eram curadas.

T – Cristo no alto da Cruz é o verdadeiro sinal de cura, libertação, luz e vida para quem se volta para Ele.

L2 – O Evangelho nos diz: “O julgamento do mundo é este: a luz veio ao mundo, mas as pessoas preferiram as trevas porque fazem o que é mau”. Quem pratica o mal é contaminado pelo pecado, e o pecado é a doença da alma.

T – Quem não busca se livrar do pecado vai se distanciando de Deus, e longe de Deus não existe vida verdadeira.

L1 – Jesus Cristo passou pela vida fazendo o bem. Quantos cristãos trabalham no atendimento a pessoas, nos postos de saúde, nos hospitais e podem fazer tanto bem se forem atenciosos e misericordiosos.

T – O caminho do amor e do serviço fraterno é o caminho da vida e da salvação.

L2 – O Concílio Vaticano II foi um despertar da Igreja para a sua verdadeira missão: revelar o Cristo luz dos povos!

T – Brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o Pai que está no Céu.

L1 – Jesus Cristo nunca desistiu de falar do amor e revelar ao mundo o quanto Deus quer cuidar de cada ser humano.

T – Infelizmente as pessoas vivem próximas, mas com os corações isolados e distantes uns dos outros.

A – Lembremos as palavras do Papa Francisco: “Que o zelo pela fraternidade seja a expressão da nossa fé, pois a grandeza de uma sociedade é medida pelo modo como esta trata os mais necessitados”.

T – Senhor, voltai para nós o vosso olhar de amor e ajudai-nos a promover a fraternidade e a paz.

Partilha da vida

1.     Quais as atividades de nossa comunidade que mais revelam a presença de Cristo entre nós?

2.     Quais os frutos que a Campanha da Fraternidade deste ano pode produzir entre nós?

Canto

A fraternidade é fruto de amor

A – A Igreja é santa e pecadora. Santa porque é de Deus, pecadora porque é formada por pessoas. Apesar da fragilidade humana, a Igreja cumpre a sua missão de revelar Cristo Luz dos Povos.

T – Entre luzes e trevas a Igreja vai cumprindo a sua missão na face da Terra.

L1 -  A história traz as marcas do contratestemunho de alguns cristãos, mas está pontilhada de luz pelo heroísmo, pela dedicação e pelo amor daqueles que verdadeiramente são de Cristo.

T – O mal é barulhento. O bem é silencioso, mas é mais forte e duradouro.

A – O Papa Francisco disse: “Uma árvore que cai faz mas barulho do que uma floresta que cresce”.

T – Senhor, derramai a vossa bênção sobre toda a Igreja. Dai-nos a graça de viver o Evangelho e testemunhar o vosso amor.

A oração alimenta o amor

A – A fraternidade na Igreja e na sociedade é fruto da vida de oração e coerência dos cristãos. Quem é de Deus aprende a viver a justiça e o serviço fraterno em todos os lugares e em todos os momentos. Roguemos a Deus o Espírito de amor e zelo fraterno:

T – Queremos servir a Deus na pessoa de nossos irmãos e irmãs.

1 – Para animar os enfraquecidos, consolar os tristes e amparar os que sofrem, rezemos:

2 – Para praticar a justiça, zelando pela educação de todas as crianças e adolescentes, rezemos:

3 – Para que as pessoas honestas não tenham medo de entrar para a política e exerçam seus mandatos com dignidade, rezemos:

(Outras preces da comunidade)

A -  Acolhei, ó Deus, as preces que vos apresentamos confiantes em vossa bondade. Por Cristo, nosso Senhor.

T – Amém.

Maria, exemplo do amor que gera vida e fraternidade

A – Durante todos os dias desta Quaresma nós procuramos caminhar com Maria, crescendo na comunhão com o seu Filho, nosso Salvador.

T – Ó Maria, foi pelo vosso sim que recebemos o Cristo, nosso Salvador.

A -  Ó Maria, que o nosso sim ao compromisso com Cristo, nos coloque em atitude de prontidão para o serviço fraterno.
Canto